Página Inicial > Clipping


Como saber se o cosmético que você usa está fazendo mal para a pele

Conversamos com dois dermatologistas para saber exatamente quais os sinais de que um produto está fazendo mal a pele e como agir se isso acontecer.

A pele é um órgão extremamente sensível e é normal que alguns produtos de beleza não funcionem bem por uma série de motivos. Porém, como saber quando um cosmético está fazendo mal para a pele?

Segundo o dermatologista Dr. José Carlos Gomez, da Clínica Amitá de São Paulo, alguns efeitos são imediatos, como a ardência logo que você aplica um creme, por exemplo. “Muitos cosméticos podem não arder no momento da aplicação, mas podem causar vermelhidão na pele após 6 ou 12 horas. Isso também é um sinal de que ela não tolerará o produto usado”.

 

Assim como no caso de cremes anti-idade, não se deve insistir em um produto que está afetando a saúde da pele. “Os sintomas e sinais mais comuns de sensibilidade a cosméticos e que pedem pela suspensão imediata do uso são: vermelhidão, ardência, ressecamento da pele, descamação, formação de pústulas (espinhas) e comedões (cravos)”, explica o profissional.

MEU COSMÉTICO CAUSOU UMA REAÇÃO, O QUE FAZER?

O Dr. Daniel Dziabas, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, reforça que o primeiro passo para lidar com um cosméticos que está fazendo mal para a pele é suspender o uso imediatamente. Em casos de irritações e alergias mais leves, é comum a pele voltar ao normal de 24h a 48h após essa suspensão, sem maiores problemas. “O melhor tratamento é sempre procurar um dermatologista. É ele que vai indicar o mais adequado para o momento porque pode variar muito: o médico poderá indicar o uso de corticoides, antialérgicos, hidratantes, entre outros”, explica.

Quem se sente muito incomodado com a ardência ou vermelhidão no rosto pode apelar para uma solução caseira e fácil de fazer em casa, sob recomendação do próprio Dr. José: compressas de chá de camomila. A erva é conhecida por acalmar a pele e ajuda no processo de recuperação. Para casos mais brandos de alergia, também é possível usar de hidratantes leves para auxiliar no processo. Porém, se você perceber que o seu caso vai além, talvez o ideial seja a administração de antialérgicos orais ou corticoides tópicos e, para isso, é imprescindível que você visite um profissional.

COMO SABER QUAL O COSMÉTICO IDEAL PARA A MINHA PELE?

"Você pode saber qual o produto ideal para a sua pele] perguntando sempre para o dermatologista, porque existem diversos produtos adequados para cada tipo de pele: seca, oleosa, sensível, acneica, madura, entre outras. somente o dermatologista pode considerar o tipo de pele do paciente, idade, se tem alguma patologia ou doença, entre outros fatores", comenta o Dr. Daniel.

Ainda assim, é possível seguir algumas dicas básicas para não cair na armadilha de usar produtos que piore a condição da sua cútis. “Peles oleosas e/ou com tendência a acne devem usar cosméticos livres de óleo (oil free) e sempre em formulações em sérum e géis. As peles maduras (após a menopausa) devem investir em cremes para melhorar a hidratação. As peles normais ou mistas devem usar cosméticos em sérum e gel-cremes”, diz o Dr. José.

Não existe uma forma de saber de antemão se um produto vai ou não causar alergia na pele, porém uma outra indicação do Dr. Daniel é fazer um teste de toque: coloque uma pequena quantidade do produto atrás da orelha e observe nas próximas horas e dias se a pele reage de alguma forma.

Vale também ficar atenta a composição de cada produto. Cosméticos com ácidos, por exemplo, causam mais irritação na pele do que os comuns. E pessoas com peles muito claras e que ficam vermelhas facilmente (com propensão à rosácea) não toleram bem também os cosméticos normais, precisando de produtos específicos.


Fonte - Clique aqui

Compartilhe: